Flexisegurança, flexigurança, flexi quê?

Há uns tempos atrás, chegou-me aos ouvidos esta história da flexigurança (penso que este é o termo correcto, ou flexcurity)…

E perguntam vocês, o que raio é essa história da Flexigurança (e perguntam muito bem..)?

Isto é um modelo de trabalho, ou seja um conjunto de leis para regulamentar o trabalho, tal como temos as Leis do Trabalho, foi um modelo implementado na Dinamarca nos anos 90 ( não sei precisar o ano ) com bastante sucesso até… (link para a wikipedia).

O ponto importante neste modelo, é que os empregadores ( aka patrões ), podem despedir quando quiserem e sem dizerem nem ai nem ui… O que se diga de passagem que é um espectáculo…

Amanhã chegava ao trabalho ( tenho um contrato de um ano ), e bastava dizerem-me, tás despedido…nem podia dizer nem ai nem ui… só tinha de comer e calar…

Mas o modelo não é só isto como é lógico, ora vejamos os pontos mais importantes (pelo menos para mim ) deste modelo (retirados daqui, perdoem-me se a tradução não for a ideal.. ):

Lei geral (por assim dizer): Não existe salário mínimo, nem horas de trabalho máximas..Não garante o direito à greve, e não impõe modelos de contratos de trabalho..

Olha que bom hein! Pagam-nos o que quiserem, e não temos que nos preocupar com as horas de trabalho…é aquelas que o chefe quiser..horas extraordinárias? O que é isso? Nesta empresa não temos cá disso..queres fazer greve? Vais para a rua…contratos também não existem…fica tudo a recibos verdes…

Alta mobilidade (isto na Dinamarca): 30% da força laboral todos os anos muda de trabalho, e os dinamarqueses ficam em média 8 anos no mesmo trabalho (embora possam subir dentro da empresa).

Espectáculo, todos os anos vou mudar de trabalho…lá se vai a estabilidade e possibilidades de ter uma carreira…sim..porque nas empresas em Portugal ou temos um grande tacho, ou duvido muito que comecemos como administrador de uma empresa..

Protecção: Em caso de despedimento, a lei impede que o empregador pague uma indemnização, existe um seguro de desemprego que é opcional, administrado por 35 empresas privadas, aprovado pelo estado, e afiliado com vários sindicatos. Se um trabalhador perder o emprego, recebe 90% do seu antigo salário com um máximo de 19,500€ por ano, num máximo de 4 anos, sem diminuir este valor. Para quem não tem seguro, existe uma assistência social municipal, condicionada à procura de trabalho..

Vá nem podia ser mau né? Alguma coisa tinha de ser boa…és despedido, não levas compensação nenhuma, mas até recebes 90% do ordenado durante 4 anos..se tiveres o tal seguro…se não tiveres…recebes um pouco menos..

Incentivos para a procura de trabalho: Durante os primeiros 6 meses em que se está desempregado, é-se obrigado a participar em cursos de formação ou estágios em empresas. É exercido um controle apertado para determinar o ordenado pago.

Ui..olha que maravilha…estágios…e todos nós sabemos como é que os estagiários são tratados/pagos cá em Portugal..deve ser tão bom ir estagiar para um empresa…

Mas uma coisa boa é que somos obrigados a fazer qualquer coisa…de certeza que andam para aí muitos espertinhos, que trabalham durante um ano ( para terem direito ao subsídio de desemprego ) e depois andam uma carrada de tempo a mamar à pala do estado ( e de nós ao fim ao cabo..)

Custo elevado: Os impostos na Dinamarca, são acima dos 50% e os mais altos da Europa. Podem ver aqui um exemplo dos impostos dinamarqueses…

Viva mais impostos!! Eu até gosto de dar dinheiro ao estado e tudo…e quanto mais melhor..

Vamos lá a ver como é que isto é realmente, isto para o mercado de trabalho da Dinamarca foi uma maravilha, reduziram o desemprego de 11% (ou algo parecido) para 3% ( mais coisa menos coisa ), e a economia foi revitalizada…ou seja foi bem aplicado à realidade social daquele país…

Agora isto aplicado aqui no nosso canto à beira mar plantado, será mesmo que resulta? É que não me cheira mesmo nada…já estou mesmo a ver o desemprego a aumentar desmesuradamente, para além de andarmos todos na corda bamba… um mês estamos numa empresa, outro mês estamos noutra e por aí adiante…

Segurança, deixa de existir, sabe-se lá, se vou ter trabalho para o mês que vem..e os seguros/subsídios de desemprego? Da maneira que está a Segurança Social, eu nem direito à reforma vou ter…quanto mais subsídio de desemprego…

Claro que eles não vão implementar isto assim à maluca..(pelo menos é o que espero..)

Uns links interessantes:
Diário de Notícias
Diário Económico

Nunca pensei que fosse capaz de dizer uma coisa destas…mas a emigração é-me cada vez mais apelativa…embora eu sempre dissesse que de Portugal não saía…mas da maneira que isto anda…quem me dera ter os tomates para largar tudo…e por-me a andar…

Um bem haja a todos…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>