Adeus FCT…

Boas a todos…

Hoje recebi uma notícia que me deixou bastante feliz, e bastante triste ao mesmo tempo…

Hoje dia 19 de Setembro soube que a minha candidatura foi aceite no ISEL…. Ou seja deixarei de ser estudante da FCT, para ir estudar no ISEL à noite ( ainda não percebi porque é que a FCT não põe aulas em regime pós-laboral, sei que não é fácil mas acho que valia a pena, e eu seria um dos muitos que passaria para a noite )…quem sabe se a FCT arranjar aulas em regime pós-laboral não me mudo para a FCT outra vez…

Mudei para o ISEL por duas razões:
1º – O trabalho, vou continuar a trabalhar, mas vou continuar a estudar, e como o trabalho já não é na FCT, tenho que ir procurar noutro sítio..
2º – Mudança de ares, tenho que ter aulas com alguém que me identifique e que puxe por mim, e não é com alunos do 1º ano que vou conseguir isso ( sem ofensa ), há uns anos atrás se calhar até o conseguia, mesmo tendo a mesma diferença de idades, mas esta geração “Morangos com Açúcar”, no mínimo irrita-me…

Se continuasse nesta faculdade esta seria a minha 8º inscrição ( sim a 8º leram bem…mas há 3 anos que trabalho, e infelizmente quando comecei a trabalhar dediquei tudo e mais alguma coisa ao trabalho )…

Ao fim destes 7 anos de inscrição só sei uma coisa…vou ter saudades…de tudo…de alguns professores, de alguns funcionários, das cervejas ao final da tarde na Teresa Gato, do belo Rally das Tascas ( onde participei sempre, até eles acabarem como é lógico ), das praxes, das 4º feiras de festa, dos amigos já não vou ter tantas, porque alguns já acabaram o curso, outros acabam este ano…para além de que nós nos continuamos a encontrar regularmente…

Passei por 2 cursos nestes 7 anos, primeiro estive em Electrotécnica, entrei e tinham acabado de construir o edifício, olha-se para ele agora, e contínua a ser o monstro de betão do costume…mas lembro-me perfeitamente nas noites de estudo por lá…trabalhava-se que nem doido, depois jogava-se uma beca de UT, e voltava-se ao trabalho…e se calhasse ser uma 4º feira de festa esta um espectáculo…

Lembro-me perfeitamente de uma dessas 4º feiras…houve pessoal que tinha arranjado Eristoff’s Ice de Limão ( mas tinham arranjado bastantes acho que eram bem mais de 50 ), então claro que o pessoal guardou tudo no cacifo do X, para quando houvesse um dia de aperto… E nesse dia houve aperto, então era a malta, já um bocadinho tocada, a pedir ao segurança para ir à casa de banho…e depois saímos de lá com as capas enroladas a tilintar cheias de garrafas de Eristoff….e quantas mais não há para contar…

O ano passado decidi mudar para LEI, devido à minha profissão sentia que precisava de aprender mais, obter mais formação…foi uma desgraça, correu pessimamente mal, apanhei um professor que achei péssimo profissional ( a dar aquela cadeira ), porque depois tive outra no 2º semestre com ele, em que achei que era um dos melhores professores que alguma vez tinha conhecido… não me consegui dar com ninguém que tivesse aulas comigo…mas também a diferença de quase 10 anos de idade já ajuda…

Outro episódio que aconteceu enquanto eu estava em Electro, a revolta do papel higiénico ( para aqueles que estavam cá na altura e presenciaram/participaram ), isto foi em Setembro de 2003 ( pelas minhas fontes ), enchemos ( é como que diz ) a porta da sala de reuniões ali no Ed. I ( enquanto estava lá o director e mais uma carrada de gente numa reunião qualquer ) com papel higiénico…e tudo por causa do aumento das propinas que iam passar de 400 e tal euros para os 800 e tal…foi uma guerra que não ganhámos…mas pronto…foi das poucas vezes que vi tantos alunos da FCT unidos… acho que na AGA que precedeu esta acção de revolta até havia gente sentada no chão do grande auditório, comparado com muitas das outras AGAS que haviam em que estavam no máximo uns 30 alunos, quando não havia menos…

Foi este o meu percurso académico na FCT, digo já que não fiz muitas cadeiras, fiz pouco mais de 1/4 das cadeiras de electro ( 17 ou 18 ) e no ano que estive em LEI fiz uma cadeira…

Tive muitas desilusões e alegrias, aprendi muita coisa aqui, e estes 7 anos que cá passei é algo que nunca vou esquecer…apanhei péssimos professores, bons professores, maus professores e excelentes professores…apanhei bons colegas de trabalho e maus colegas de trabalho…encontrei bons amigos que ainda hoje mantenho ( e acho que vou manter para sempre ) e encontrei maus amigos…ou seja apanhei de tudo…

Foram 7 anos que passaram a correr que na maior parte deles foram excelentes atrevo-me até a dizer que foram os melhores da minha vida…principalmente naquele edifício feio a dar com um pau que é o X, que foi a minha casa durante 6 anos…e que bela casa que foi…

Só mencionar aqui umas quantas pessoas que me influenciaram nestes últimos 7 anos ( sem nenhuma ordem específica, vou-me lembrando enquanto escrevo ):

Professor Amadeu Leão Rodrigues ( Electro ): Quem é que não se lembra das aulas de DAC e TCE com o professor Leão, é brilhante a paixão que este homem tem pelo ensino, é o único professor que entrava nas aulas todo arranjadinho, camisa enfiada nas calças tudo no sítio, e quando saía, todo desfraldado, a suar por se mexer tanto e todo sujo de giz, por se explicar com tanto vigor… tenho pena dos alunos que não vão presenciar o seu método de explicação da vista por baixo ou como funciona uma bobine, estas duas explicações nunca me vou esquecer…

Professor José Manuel da Fonseca ( Electro ): Um dos melhores professores que conheci, as suas aulas teóricas eram um espectáculo e as suas práticas também, as suas explicações simples, eficazes e concisas e pelo que conheci como pessoa ( que foi pouco ) uma excelente pessoa…

Professor Paulo Pinto ( Electro ): Tive apenas 2 cadeiras com ele, uma delas que é o calcanhar de Aquiles para muitos estudantes de electro IT ( Introdução ás telecomunicações ), o seu método de ensino era um pouco diferente de tudo o que tinha conhecia até hoje…mas ele soube por-nos na linha, não nos fazia a papinha toda, obrigava-nos a ir à procura das coisas, a sermos nós a ir à procura do conhecimento e acho que foi algo que nunca vou perder na vida, a chamada técnica do desenrasca…

Professor Luís Nobre Gonçalves ( Física ): O pior professor que tive em toda a minha vida, e espero sinceramente nunca mais apanhar um professor como este ( nem um que seja 1/100 do mau que este era ), tive-o nas aulas práticas de Física III, foi a pior nota que tive numa prática ( acho que foi 11 se não estou em erro ), e tudo porque os critérios de avaliação eram completamente diferentes dos que eram aplicados pelos outro professores das práticas, vou-vos dar um exemplo: Tínhamos que fazer um mini-teste antes da aula para entregarmos ao entrar na sala…o curioso, é que houve uma semana em que não tive tempo para fazer esse mini-teste, então peguei num duma colega de outra turma, copiei parte dele, e fiz umas melhorias porque vi que estavam algumas coisas mal…resultado ela teve 4 ( nota máxima ) e eu tive 2… Se eu soubesse o que sei hoje as coisas tinham corrido de maneira bem diferente… e sim falei com o regente da cadeira, e com o responsável pela cadeira no curso de Electro e também com a comissão pedagógica…e não resultou em nada… o que aprendi foi que para fazer estas coisas, tenho de me informar melhor para me poder dirigir às entidades certas…. lição valiosa…e já me esquecia..para ele o 20 era para Deus, e depois ia descendo por aí até chegar a nós alunos ( belos critérios de avaliação ), esta há-de-me ficar sempre entalada…mas pronto é a vida…

Professor Pedro Guerreiro ( Informática ): Outro professor excelente, mesmo com as suas teorias malucas de programação, foi uma das pessoas que me deu o gosto pela programação ( é o que sou hoje programador e não quero outra coisa )…Acho que era ele que falava nos Alien’s nas aulas teóricas, só rir…mas um professor espectacular…e se não estou em erro foi um dos primeiros a disponibilizar as aulas teóricas em vídeo para os alunos poderem ver mais tarde ( uma das melhoras coisas naquelas aulas )…existe gente que não gosta dele..mas acho que é um bom professor, com ideias um pouco malucas às vezes…mas bom professor…

Professora Ana Paula Maldonado ( Informática ): Foi a minha professora das práticas da cadeira de Programação II, aulas excelentes que fomentaram ainda mais o meu gosto pela programação…

Professor João Rosas ( Electro ): Um professor espectacular, um pouco doido, mas excelente na mesma ( aliás foi ele quem me arranjou o antigo trabalho, que foi o meu primeiro trabalho a sério ), e deu-me umas dicas bastante importantes…

Professor Manuel Duarte Ortigueira ( Electro ): O seu interesse pela educação e bem estar dos alunos não tem fim, não é o melhor dos professores, se calhar por perceber tanto daquilo que ensina e por tudo lhe parecer tão fácil…no entanto a quem se esforça e demonstra interesse ele ajuda… e é capaz de tudo pelos alunos…

Professor Adolfo Steiger Garção ( Electro ): Ainda me lembro da 1º aula que tive na faculdade, ele foi um dos professores que lá estava ( penso que também lá estava o professor José Fonseca ), e se não estou em erro as palavras dele foram: “Meus amigos, não se enganem! É preciso muito trabalho para fazer o curso de Electrotécnica!” e muitos de nós enganámos muitas vezes..

Professor Isabel Amorim ( Matemática ): Aquela que considero a melhor professora do departamento de Matemática, uma das primeiras aulas que tive na faculdade foi AM I, e foi com ela, aulas espectaculares, e como pessoa também excelente. Tive aulas com ela durante 7 anos, foi AM. 1, durante 2 anos, depois AM. 2 outros 2 anos ou coisa parecida e AM. 3 também…lembro-me que sempre que me via na 1º aula das cadeiras delas, me dizia sempre “Ó Sérgio, então ainda a fazer isto? Não é já altura de passar à frente?”, lembro-me de outro episódio…semana do caloiro…ia buscar os caloiros para “a festa deles”, apareço à porta da teórica que ela ia dar, deu-me logo um raspanete de meia-noite por ir lá roubar-lhe os alunos… Tenho pena que a FCT a tenha deixado “fugir”, porque acho que era uma grande valia para a FCT…

Senhora do Bar da Cantina: Que infelizmente já não me lembro do nome dela, aturou-me a mim ( e de certeza que continua a aturar muitos mais ) durante os meus 2 primeiros anos de faculdade onde passava lá as minhas manhãs na cartada ( enquanto me baldava às aulas feito doido )….obrigado pela paciência..

Senhora da Casa do Pessoal: Também já não me lembro do nome ( ora bolas, é a senhora alta morena e a mais magra lá do sítio 😛 ), eu e o pessoal ( éramos sempre 3 ou 4), no 2º semestre do 1º ano ganhámos um vício não muito convencional…íamos almoçar todos os dias à casa do Pessoal, pedíamos o prato, 3/4 copos ( conforme os que íamos ) e um jarrinho de tinto para acompanhar o repasto…digamos que as aulas à tarde eram sempre um bocado difíceis de aturar…aliás um dia estava eu e um amigo meu a acabar um relatório de Física II a meio da tarde, e estávamos todos contentes a beber o nosso jarrinho de tinto, e quem é que aparece? A professora Helena Carvalho que era a nossa professora das práticas de Física II…giro não é? Lembro-me de ela abanar a cabeça a desaprovar e depois a rir ( nem consigo imaginar o que lhe passou pela cabeça )… E até me atrevo a dizer, que é uma das professoras mais giras que por lá anda na FCT…

Professor Manuel Maneira ( Física ): O único professor do departamento de física que alguma vez que conseguiu inspirar gosto pela física na faculdade mesmo sendo a área de termo-dinâmica que é a que gosto menos..as poucas aulas teóricas que fui foram sempre excelentes…

Segurança Santos: Acho que é o único segurança na FCT que teve a pachorra para nos aturar estes anos todos, é que a malta de electro é tudo gente doida…

Professor Jorge Lampreia ( Química ): Um dos poucos professores com pachorra e coragem para vir aqui para o fórum dar a cara…

E acho que estão todos…

Dou um conselho aos alunos que acabam de entrar este ano na FCT, estudem…mas mais importante ainda divirtam-se…porque meus amigos trabalhar não é nada giro…é bom termos o nosso dinheiro, não ter que dar justificações e afins…mas meus amigos, estudar apenas é que é bom…os felizardos que conseguirem acabar em 5 anos e que se divertiram melhor ainda! Os que não conseguirem…também não há mal nenhum…que ninguém se chateia…claro que se eu já tivesse o meu canudo, as coisas estariam bem melhores pelo menos a nível monetário, mas o dinheiro também não é tudo…ajuda..mas não é tudo…

Um bem haja a todos…e adeus FCT…

6 thoughts on “Adeus FCT…

  1. Fico feliz que tenhas conseguido o que querias, estudar à noite, mas bastante triste que após estes anos todos nos abandones. Contudo espero continuar a encontrar-te nas noites académicas/MSN/etc… Desejo-te muito boa sorte nesta nova etapa da tua vida curricular. Garanto-te que entre o pessoal de electro não serás esquecido, mas sim relembrado como o verdadeiro TIO que nos defendeu e apoiou em variadas ocasiões…

  2. Caro Sérgio,

    Pela minha parte os meus agradecimentos pelo teu comentário à minha pessoa, que muito me alegra e os meus sinceros votos de felicidades no ISEL onde vais encontrar velhos amigos meus que podem ser uma séria concorrência ao lugar de melhores professores da tua vida.
    Se entretanto necessitares de algo da FCT, já sabes, podes contar comigo.

    Um grande abraço,
    José Manuel Fonseca

  3. Boas..

    Muito obrigado professor, desejo-lhe também as maiores felicidades na continuação da sua vida académica e pessoal também…

    Um grande abraço, e um bem haja a todos…

  4. O Prof. Luís Gonçalves é um dos mais brilhantes pedagôgos do nosso país. Isto porque, dado o estado de profunda desgraça do sistema de ensino, é fundamental chumbar e bem, a maioria dos alunos. Só assim se consegue acabar com esta cena das estatísticas e gerar diplomados qualificados. No site do Professor Luís ‘Che’ Gonçalves, é possível ler, ao analisar-se o artigo d’O Ensino da Fraude (brilhantemente partilhado por um co-autor fora de série, Gil Fonseca), que os alunos frequentemente questionam, quando não conseguem aprender algo ‘será que é por sermos estúpidos?’ ‘Silêncio…’.
    A resposta, portanto, é sim: os alunos são na sua maioria estúpidos. Ou não seriam a maioria, um autêntico desperdício de espaço e um insulto à inteligência de esforçados críticos como os autores do artigo em questão.
    O Professor ‘Che’ Luís costumava dizer que a maioria dos alunos deviam ser simplesmente expulsos da faculdade se durante o primeiro ano, não demonstrassem possuir os conhecimentos básicos de matemática ou de física do ensino secundário, o que é o caso. Portanto, qual a dúvida?
    ‘Porque é que não entendemos a matéria? será que é por sermos estúpidos?’
    ‘Silêncio…’ 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *