Estas coisas tiram-me do sério..

Como é que é possível, que uma marca bem conhecida pelas suas inovações tecnológicas e que é considerada uma das melhores marcas no seu mercado..

É capaz de por nos “guidelines” para a construção do seu site o browser IE6???

Epá acordem para a vida! Estamos em 2009, e o IE8 acabou de sair!!!

O IE6 é um “browser” defunto, que foi lançado há nada mais que 8 anos!

Onde é que está a inovação? Hein?

Não sei se hei-de rir, se chorar… que merda de frustração, quer um gajo avançar na tecnologia e inovar…e só me saem é coisas destas…”UN FUNKING BELIEVABLE“…já dizia o outro…

Só me resta dizer: “Obrigado Microsoft, pela merda de “browser” que vocês se recusaram a actualizar durante 5 anos ( até ao lançamento do IE7 ), jogada de mestre mesmo!”

Claro que a culpa não é só da marca, é também da Microsoft, se eles tivessem tido a gentileza de actualizar o browser pelo menos de ano a ano..não estávamos nós ( web developers ) às cabeçadas com esta trampa..

Um bem haja a todos..

6 thoughts on “Estas coisas tiram-me do sério..

  1. Infelizmente é uma chatice ter de programar tendo em conta o IE6 ainda para mais quando vem perdendo cada vez mais quota de mercado à medida que os meses vão passando.

    No entanto a quota de mercado do IE6 ainda é cerca de 15%, o que ainda é bastante representativo. O problema aqui é da parte Microsoft que tendo já lançado dois browsers posteriormente, ainda continua a dar suporte ao IE6.

    Ter de programar para IE já dá a sua luta mas ter de programar para IE6 é realmente uma dor de cabeça enorme. Boa sorte com isso. ;)

    Abraço, Jorge.

  2. Boas jorge…

    Tudo fino por essas bandas? Já sei que saíste da “CommQuack”…

    Neste caso específico o site tinha uma percentagem de visitas de 25% ( um quarto já é muito… ) mas lá consegui chegar a um entendimento razoável..vou desenvolver para os browser’s mais recentes..mas de que maneira a que se veja razoavelmente em IE6…ou seja não precisa de ficar perfeito perfeito…é preciso é que se veja alguma coisa..

    Um bem haja a todos…

  3. Realmente nos dias que correm e passados 8 anos, acho que não faz qualquer sentido continuarem-se a desenvolver site para o IE6. Já saíram mais 2 versões, se estivemos a falar de outro mercado nem suporte era dado…
    Mas como sabes, tens de seguir a máxima exigida pelos clientes (“os clientes têm sempre razão”). Afinal de contas são eles que pagam e se não o fizeres há sempre alguém que o faça.
    Boa sorte com isso e com poucas dores de cabeça ;)

  4. Por aqui tudo em ordem. ;)

    As estatísticas que referi eram genéricas e a sua origem o W3Schools. Em Portugal quase de certeza que os números pioram, aumentando a quota do IE6. A quota de IE6 deve ser inversamente proporcional ao desenvolvimento de um país e todos sabemos como é o nosso nesse capítulo.

    Ainda bem que conseguiste encontrar aí um meio termo porque há coisas para as quais não há paciência no IE6.

    Em relação à “CommQuack” já sai de lá faz algum tempo. Foi pena porque havia por lá pessoal muito porreiro, alguns deles ainda vou mantendo contacto, de resto acho que saí em muito hora. ;)

    Abraço, Jorge

  5. É que não há mesmo pachorra para o IE6…maior parte das coisas é impossível..

    Olha eu acho que já saí tarde da “CommQuack”, tendo em conta o mercado actual…devia era ter saído mal me passaram a sócio..

    Um bem haja a todos..

  6. Qualquer browser que não aceita png’s devia ser simplesmente banido!

    Isto do ponto de vista do designer claro…
    E é para não começar a falar dos comportamentos estranhos que as CSS supostamente bem feitinhas têm no ie6!

    Enfim, vidas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>